reconhecendo-me

textos

De uma gestante para seus familiares e amigos

Oi!

Espero que esteja tudo bem com você. Agora sinto que as coisas estão melhorando por aqui. Passei algum tempo lidando com um turbilhão de mudanças em vários aspectos da minha vida.

E é sobre isso que quero lhe falar: estou grávida! Isso mesmo. Estou gestando vida dentro de mim.

Em cada etapa, desde o comecinho, tenho descoberto um pouco mais sobre tudo o que estou vivendo e acho que seguirá assim. Meu esforço agora tem sido de confiar na perfeição dessa grande transformação da minha vida, confiar em meu corpo e me conectar com esse serzinho que se desenvolve aqui dentro. Não é fácil, confesso. Mas estou disposta a fazer o que puder para que sua vida por aqui seja a mais agradável possível.

Entendo que você queira muito participar desse momento e te digo que com certeza você já é parte fundamental da nossa vida, até por isso estou dividindo tudo com você!

Como estou em um período sensível, entendendo o meu processo como mãe, preciso do máximo de apoio possível. Por confiar em você e saber que deseja o melhor para mim e meu filho, queria te pedir algumas coisas.

Eu prefiro que você não fale nada sobre o tamanho da minha barriga ou sobre o meu ganho de peso. Eu quero estar perfeita para o meu bebê e quando você comenta sobre minha barriga estar pequena ou grande eu acho que estou fazendo algo errado ou que tem algo errado com meu corpo.

Eu prefiro que você não me conte histórias terríveis sobre a amiga da vizinha que teve um desfecho ruim no parto. Eu realmente estou construindo a confiança em mim mesma, na minha capacidade de gestar e de dar à luz, então esses comentários atingem minha insegurança e me fazem temer o que pode acontecer.

Antes de tentar me ensinar qualquer coisa, peço que pergunte se eu desejo saber ou se já estou pesquisando algo nesse sentido. Para mim é importante saber que você confia e acredita que eu consigo descobrir as coisas por mim mesma. Quando você tenta me ensinar assim, posso entender que você não confia na minha capacidade.

Eu prefiro que você não conte o tempo da minha gestação. Eu imagino que você esteja ansiosa para conhecer e se conectar com o meu bebê, mas, sabe, eu também estou. Quando você pergunta se ele não vai nascer logo, ou fala que já está passando da hora ou que está chegando, mesmo com as melhores intenções, eu fico ansiosa, eu penso que pode estar acontecendo alguma coisa errada.

Eu prefiro que você não me diga o que sentirei, porque, de verdade, não dá pra saber. Talvez você queira compartilhar comigo a sua história, e você pode fazer isso com toda certeza, mas não queira me convencer a viver a mesma. Às vezes parece que a nossa história mostra exatamente como é a realidade, mas ela só mostra a nossa própria experiência, a nossa realidade.

Diga o que fez, abra seu coração, compartilhe comigo sem tentar insinuar que eu deveria ter a mesma escolha. Cada segundo que passamos na vida muda a nós mesmos e o mundo à nossa volta, então não dá pra saber como será a minha experiência. Quando você fala de um jeito que parece prever como será o meu parto eu sinto medo ou fico idealizando e posso ficar até brava com você, mesmo sabendo que você só quer ajudar. Lembre-se de que você, quando vive suas experiências, faz suas próprias escolhas. Confie em mim. Eu não vou escolher deliberadamente fazer algo que vá me prejudicar ou causar qualquer dano ao pequeno ser que carrego.

Eu vou escolher o melhor que puder, sempre.

Eu tenho escolhas e preferências. Para o meu parto também tenho desejos e tomarei decisões baseadas neles. Por favor, não tente me convencer do contrário, não julgue a minhas escolhas. Se quer realmente participar, procure entender, de coração aberto, os motivos pelos quais tomei estas decisões.

Se eu pedir para você me acompanhar durante o trabalho de parto e o nascimento, esteja lá se puder. Se eu sentir dor, não tenha pena de mim — eu não estou sofrendo! O trabalho de parto e o nascimento são intensos, transformadores e maravilhosos. Permitem que eu me renove e cresça como uma nova mulher. O meu corpo é perfeito para suportar tudo aquilo que você me vê sentir. Tenha calma, tenha tranquilidade, me abrace e sorria.

Se eu não solicitar sua presença, é porque preciso ficar só, e eu peço que você respeite meu momento. Espere que eu te ligue ao invés de ficar me ligando, porque posso me sentir pressionada quando você faz isso. Pense em mim. Sei que é difícil, mas perceba a sua necessidade de saber notícias e, antes de pedir, lembre-se da minha de ter um trabalho de parto e nascimento da forma mais leve e feliz possível, sem preocupações e interrupções.

Eu sei que você deseja o melhor para mim e que essa ansiedade é sua maneira de demonstrar que se preocupa comigo. Mas, lembre-se, a natureza é perfeita, e eu estou pronta para ter meu filho e tomar minhas decisões, então confie em mim. Feche os olhos e sinta o amor transbordar através de nós e espere com muita tranquilidade e confiança. Suas energias chegarão até mim e me darão muito mais força que aquela ligação que você estava pensando em fazer. Apenas deixe fluir a vida perfeita que pulsa em meu ventre e nós ficaremos muito bem.

Amar é, para mim, sobretudo, confiar, então confie e me sentirei muito amada. E é isso, só isso que preciso para me sentir muito feliz e ter a melhor experiência que eu poderia ter.